Como funciona o Programa Mais Água, Mais Renda – RS

As estiagens no Rio Grande do Sul são a causa de grandes prejuízos aos agropecuaristas e consequentemente aos municípios do Estado. Nos últimos 10 anos houve um comprometimento do potencial produtivo das lavouras gaúchas de 70%, fazendo com que a necessidade de irrigação suplementar às culturas varie de 80 a 300 mm. Para incentivar estrutura de irrigação em propriedades rurais, o governo lançou o programa “Mais Água, Mais Renda” que incentiva o armazenamento da água da chuva.

O PROGRAMA

  • As estiagens no Rio Grande do Sul são a causa de grandes prejuízos aos agropecuaristas e consequentemente aos municípios do Estado.
  • Nos últimos 10 anos houve um comprometimento do potencial produtivo das lavouras gaúchas de 70%, fazendo com que a necessidade de irrigação suplementar às culturas varie de 80 a 300 mm.
  • Dos 429,9 mil estabelecimentos agrícolas existentes no Estado, apenas 26,8 mil utilizam algum tipo de irrigação, significando apenas 6,2%.
  • O sistema mais utilizado é o de superfície (inundação), adotado em 16 mil estabelecimentos rurais gaúchos em lavouras de arroz, atingindo cerca de 1,2 milhões de hectares.
  • Nas áreas de sequeiro no RS, onde se cultiva na primavera-verão cerca de 5,6 milhões de hectares de soja, milho, fumo, feijão e hortícolas, há um total de apenas:

70.000 ha irrigados com pivô central,
30.000 ha com aspersão convencional e
5.000 ha com irrigação localizada (gotejamento).

  • A irrigação é uma tecnologia de fundamental importância para evitar frustrações de safras e manter níveis de produtividade uniformes ao longo dos anos, evitando oscilações de produção;
  • A irrigação no RS atuará verdadeiramente como o melhor seguro agrícola para o produtor rural.

 

Média de Produção dos últimos 10 anos no Rio Grande do Sul

Produção

 

Áreas não Irrigadas (kg/ha) Áreas Irrigadas (kg/ha)
Milho 3.486 até 12.000
Soja 2.051 até 3.800
Feijão 1.009 até 2.600

Tabela 1. Média dos últimos 10 anos no Rio Grande do Sul

Fonte: CONAB/EMATER

 

OBJETIVOS

  • Incentivar e facilitar a expansão da irrigação, viabilizando esta prática entre os agropecuaristas do Estado;
  • Aumentar a produtividade e a renda dos agropecuaristas, estimulando, também, o crescimento da renda pública.


PÚBLICO-ALVO:

  • Todos os agropecuaristas do Estado do Rio Grande do Sul que se comprometerem a adotar ou ampliar sistemas de produção irrigados em áreas de sequeiro.

 

BENEFÍCIOS DO PROGRAMA:

  • Agilidade no Licenciamento Ambiental e Outorga Prévia do uso da água para açudes até 10 ha e áreas irrigadas até 100 ha;
  • Incentivo financeiro para a implantação e/ou ampliação do uso de sistemas de irrigação (açudes e equipamentos para aspersão, sulcos e gotejamento).
Público Beneficiário Linhas de Crédito Reembolso concedido pelo Governo do Estado
Agricultura Familiar

Pecuarista Familiar

PRONAF 100% da primeira e última parcela
Médio Produtor PRONAMP 75% da primeira e última parcela
Outros Produtores MODERINFRA

FINAME PSI

50% da primeira e última parcela

Conforme Manual de Crédito Rural do Banco Central

 

Fonte: http://www.agricultura.rs.gov.brhttp://www.radiosoledade.com

 


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s